Pessoas Online

domingo, 31 de janeiro de 2010

Pegando carona no Chic


Sou daquele tipo de pessoa que acredito que o que realmente vale a pena deve SIM ser copiado. Por isso – sem medo de ser feliz - ao ler essa matéria no site Chic de Glorinha Kalil me veio uma idéia na cabeça: Ctrl-C Ctrl-V e resolvi postar essas dicas super bacanas sobre as tendencinhas do inverno pra vocês. Quando crescer quero ser que nem a Kalil! E quem não quer?


Qual sapato vai ser hit no inverno? Posso continuar usando minha bolsa fluo nas baixas temperaturas? Quando o assunto é bolsa ou sapato, não há mulher que resista a essa conversa! Para responder essas questões - e saber o que as lojas do Brasil inteiro vão colocar nas prateleiras de acessórios -, visitamos os expositores do showroom Galeria, que aconteceu em São Paulo de a 19 a 27.01. Fique sabendo a seguir.


Bolsas 
Quer acertar? As carteiras e bolsinhas com alça longa são as boas apostas. Melhor ainda se tiverem detalhes como tachas, correntes, ilhoses, plumas ou até matelassê de píton. 

Sapatos
Uma coisa é certa: as cores fortes, que foram soberanas no verão, saem de cena neste inverno. Preto, cinza e vinho são dominantes nas novas coleções, com toques de verde esmeralda ou tons de azul. Abaixo você confere uma lista com os modelos de destaque: 

. Ankle boots . Elas resistem em alta! Pode tirar a sua do armário ou aproveitar a vasta opção que as marcas trazem: com cano mais cavado, salto meia-pata ou sem salto; aplicações, tachas e paetês. 

. Coturno. Na onda do militarismo, os coturnos aparecem em boa parte das marcas, mais femininos e enfeitados. 

. Caubói. As botas tipo caubói, que deram o que falar no inverno passado, vieram com o cano mais curtinho e menos caricatas. 

. Escarpim de bico arredondado. Segundo os fabricantes, este modelo é forte candidato a ser o queridinho da temporada. Os de píton com tachas foram apostas de boa parte das grifes. 

. Sola tratorada. Alô, anos 1990! O solado grosso e vazado dos coturnos agora chegou aos sapatos de salto. Duas marcas fizeram. 

. Masculino. Os modelos oxford, derby ou brogue (clássicos sapatos masculinos de amarrar) para mulheres são hit e vieram com texturas de píton, paetês, tachas e recortes mais femininos.
 

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Turquoise


Sabe aquela frase quanto mais estudo mais vejo que nada sei? Exatamente assim que ando me sentindo! Nas minhas aulas de Fashion no College descobri que existe uma empresa norte-americana que escolhe e dita as cores que vão aparecer nos desfiles mundinho afora. Se você já sabia disso me desculpe a ignorância mas pra mim foi uma enorme surpresa. Mas se você é do meu time e está se perguntando como assim? Vamos às explicações!

A empresa Pantone é conhecida mundialmente como a linguagem padrão para a comunicação em todas as fases do processo de gerenciamento de cores, desde o designer até o fabricante e desde o revendedor até o consumidor. Ou seja: manda quem pode e obedece quem tem juízo.

A grande cor do ano para a Pantone é o turquesa que como eles disseram funciona como um talismã, faz conexão direta com as águas tropicais e traz um sensação de paz numa forma de fugir dos problemas do dia-a-dia. Ok então!

Agora uma tarefinha: passem a reparar as coleções desfiladas pelos estilistas esse ano e veja se o turquesa não vai ser o grande hit. Pelo menos no ano passado as cores que Pantone ditou foram febre geral! Para saber mais acesse o site www.pantone.com e entenda mais sobre o assunto. O site está em inglês mas é o que endereço brazuca deixa muito a desejar. Divirtam-se!!!!

A saga continua



Não sei você mas meu coração acaba de pular, rodopiar e todos os arrrrrrrrr. Calma! Não estou a beira de um infarto. Apenas acabei de descobrir que os produtores do Sex and the City planejam as gravações do terceiro longa. Você deve estar se perguntando pra que tanto pressa? Respostinha: eles querem evitar que Carrie Bradshaw, Miranda Hobbes, Charlotte York e Samantha Jones passem do ponto. Isso mesmo! Nada de quarteto velhinho – campanha Sex and The City Forever d


Enquanto as informações do terceiro não vazam, eu fico aqui ansiosa, arrancando os cabelos, roendo as unhas a espera da estréia do segundo que esta prevista para 28.05. Internação pra mim seria uma boa idéia não?

Gaga X Chanel



Pra quem duvidava do fenômeno Gaga eis aqui a prova. Ontem, no Chanel Haute Couture Show , em Paris , as modelos apareceram com o mesmo penteado coração que nossa Gaga já havia usado. Será que kaiser Karl tem uma nova musa? 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Queridinho



Diazinhos fora do ar mas estou de volta!!!!!!


Apesar do friozinho canadense resolvi matar as saudades do calor do Brasil e postei essa matéria sobre chapéu. Espero que gostem!!!


Seja na praia, num casamento, na fazenda ou numa casinha de sapê, o fato é que o chapéu tornou-se um item indispensável do guarda-roupa feminino. Há algumas viradas de estação, ele passou de apenas mais um “artefato” de proteção a sol para o novo queridinho das antenadas de plantão. Porém, apesar de não ser um acessório excêntrico, ele está demorando a fazer a “cabeça” das reles mortais.


Mas para montar o “visu” ideal são necessários muito mais atributos do que a paixonite aguda por determinado modelo.  Calma! Não desanime! Você vai descobrir o que melhor combina com você. Por exemplo, um rosto pequenininho desaparece com uma chapeleta muito vistosa, já as providas de carão e corpo no estilo “popozuda” tratem de dispensar os pequenos, boinas e gorros.


Ok! Até agora você só descobriu o que não pode usar, mas e os que caem como uma luva em você?  Chapéus arredondados amenizam traços marcantes, os geométricos favorecem o rosto redondo. Se você tem cabelos curtos, médios ou os usa presos invista nos com abas, mas caso use e abuse de cabelos longos e soltos não desgrude de boinas e bonés.

Mas o queridinho das ultimas estações é o lendário panamá, figurinha fácil no look das fashionistas. Como eu acho muito sem gracinha as seguidoras dos hits das coleções, meu conselho é que você aposte no seu eterno e infalível melhor amigo: o espelho. Afinal, ele não te trairá e o melhor ainda! Vai desfilar por aí um modelo que combine com você. Pegando carona na música de Zeca Pagodinho “debaixo do meu chapéu você pode se abrigar, tanto faz dar na cabeça quanto na cabeça dar...”.



quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Unhas Nude




Eu como uma fã incondiconal do site Petiscos não poderia deixar de registrar as unhas que a Julia Petit usou no quarto dia da São Paulo Fashion Week. A ruiva se jogou no cor Citrino Nude, da Risque. Detalhe: super exclusivo  que esse ton só estará disponível no mercado a partir de março. Mas uma perguntinha paira no ar: Essa moda pega? 



terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Dicionário de Moda








Você é daqueles que adora uma modinha mas ao mesmo tempo odeia não entender algum termo usado por fashionistas? Não se desespere!!! Você acaba de se tornar o mais novo membro de um grupo maior do que você pensava: O-adoro-fashion-mas-nao-entendo-p-nenhuma!!! Muitas pessoas ficam boiando nos termos e pensando nisso separei  os principais para que você não fique com aquela ‘cara de paisagem’ se, por acaso, alguém falar que seu visu está boho.


Boho – Diga ‘bôrro’. É quem vive de modo informal, que não segue as regras da sociedade. Usa um look meio misturado com peças modernas e meio hippies.


Cachê-coeur – Melhor pronunciar ‘caxe-quer’. É mais conhecido como saia envelope, o modelo cruz na frente e amarrada na cintura.


Jaqueta perfecto – É a famosa jaqueta motoqueiro. Ela foi criada em 1937 pelo americano Jonh Perfecto e tem zíper, fivela e bolsos.


Matelassê – Material ideal para bolsas. São presos ao forro por pespontos, formando desenhos em relevo.


Maxipull – Suéter comprido que pode ser usado como vestido.


Oxford – Modelo sapato com cadarço, biqueira reforçada e costura nas laterais. Foi um acessório popular entre os estudantes da Universidade de Oxford no século 17.


Plush – Tecido também conhecido como veludo molhado ou gratê. A malha recebe o acabamento aflanelado.


Preppy – Termo inglês, que se refere às patricinhas. São peças que lembram uniforme de colégio.


Salto Luís XV – Salto com 4 cm de altura e ponta fina, também conhecido como carretel..


Vintage – Usado para designar safras especiais de vinho, na moda o termo define criações antigas de grandes estilistas.


Twin-set – Pronuncia-se ‘tuínsset’ que nada mais é que um conjunto de blusa e casaquinho de algodão ou cashmere.


Ufaaaaa!!! Claro que você não é louco que nem eu e precisa decorar todos esse terminhos. Mas não custa nada dar uma memorizada em alguns ou a quem sabe imprimir e levar na bolsa caso se bata com algum fashionista na rua.









segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Ódjioooo!!!!!




O Globo de Ouro aconteceu ontem, 17, e entre todas as estrelas quem me deixou morrendo de inveja - nada de branca, do mal mesmo - foi a atriz Kate Hudson. Ela surgiu com esse white-hot Marchesa e acabou com a alegria de todas as outras nada mortais. Ponto pra Kate!!!

Entrelaçadas





Foram só aparecerem nas passarelas da Miu Miu e de Alexander Wang para as tranças de lado pipocarem pelo mundinho fashion. Mas antes de sair desfilando suas trancinhas um aviso: a trend da vez pede modelos com aquela carinha bagunçada de quem dormiu e acordou assim. Anotada as dicas? Então se joga Rapunzel!

Moda: muito mais do que um conceito


Pesquisa mostra que estilo não vai além de uma viagem no túnel do tempo.


Uma é loira, cabelos curtos, na faixa dos quarenta e cinco anos, tem curso superior, alta, usa manequim 42, está preocupada com a forma física e tem uma meia de lurex dourada guardada no armário. Sua grande aspiração? Uma vida tranqüila. A outra é morena, cabelos longos, na áurea dos dezoito anos, presta vestibular esse ano, está satisfeita com o corpo, usa manequim 38 e veste um short de malha preta com detalhes do mesmo tecido da meia. Seu grande sonho? Encontrar o príncipe encantado. O que essa duas têm em comum, além do parentesco, já que são mãe e filha? Muito mais do que você possa imaginar.


Ao descobrir a meia no armário da mãe, Mel Cavalcante constatou que ridicularizar as fotos de Sandra, em seus embalos de sábado à noite, no auge da década de 70, tornara-se inadmissível. Uma vez que, os modelitos mãe-filha não são mais tão opostos o quanto ela pensava.


Apesar de Sandra, a mãe, contrariar Costanza Pascolato, autoridade em moda no Brasil e autora dos livros “Essencial: o que você precisa para saber viver com mais estilo” e “Como ser uma modelo de sucesso”, lançados pela editora Objetiva, em sua idéia de que: “Só deixe no armário o que se usa com freqüência. É preciso se livrar do passado da sua roupa”. Caso a meia não fosse guardada todos essas décadas, poderia ser que Mel jamais chegasse a conclusão de que muitas das peças escondidas no “abominável” guarda-roupa de sua mãe podem ser reaproveitadas, com uma nova roupagem, nos tempos atuais.


Saindo da prática e mergulhando na teoria chega- se a uma interessante conclusão. De que a moda é como um giro de 360º, você parte de um ponto e termina voltando para o mesmo lugar. Simplificando, moda é um composto de diversos estilos que podem ter sido influenciados sob diversos aspectos. As tendências apesar de mudarem, aparentemente, a cada estação, na verdade, não passam de reformuladas e reestruturadas. Consequentemente, a palavra inédita não faz parte do vocabulário modal.


“A imagem construída com inteligência e charme ajuda na comunicação com o outro. Incorpora confiança. Não é uma questão de simples vaidade, mas de sobrevivência”.

(Costanza Pascolato)


Ao fazer um tour pela história da moda pode-se perceber que algumas tendências são eternas(veja boxe ao final da reportagem) como o espartilho do século XIX e os terninhos de Coco Chanel. Todavia, algumas antes esterotipadas, hoje, são bastante adotadas. Segundo a consultora de moda, Joana Mendonça, as tendências sempre reaparecem no vaivém das estações como as formas geométricas e curvilíneas da década de 60, o lurex de 70 e o espartilho de 1924.


Na década de 60, por exemplo, o famoso biquíni de bolinhas amarelinhas da Ana Maria foi um marco por seu tamanho PP. Nos tempos de hoje, sua forma é sinônimo de grandeza. Contudo, as bolinhas insistem em reaparecer nas mudanças de estações. Não são elas as únicas tendências de 60 que retomam, também renascem as estampas geométricas e os acessórios de acrílico. Já o hippie que atingiu seu apogeu em 70, antes considerado um estilo largado e despojado de jovens rebeldes, ressurge em estampas de grife e ter uma peça como essa é associado a luxo.


Ao deixar as estampas de lado e focalizar na evolução das cores a vendedora de loja, Carla Coralina, ressalta que: “Hoje ocorre o contraste das cores, que não são mais neutras como o preto e o branco, e, sim, a combinação de laranja com rosa, lilás com amarelo, azul com vermelho. Quanto mais vivas e radiantes forem as cores mais abusivas e fashion elas serão”. Entretanto, não há nada inovador nas cores, já que tons mais chamativos são usados sai ano entra ano.


Tirando as cinco peças básicas que toda mulher precisas ter – uma saia reta, um terno, um par de jeans, uma camisa branca e um vestido preto- vestir-se bem não deve ir além do sentir-se melhor ainda. Por isso, ao pegar carona na Dancin´Days das Frenéticas, auge da década de 70, não esqueça que na nossa moda vale tudo, vale ser alguém como eu, como você. Então abras suas asas, solte suas feras, caia na gandaia e entre nessa festa. Afinal, o importante é ver seu corpo lindo, leve e solto.

Suddenly i see this is what i wanna be....

O mundo do blog eh um mundinho completamente novo pra mim. Me chamo Lorena e estudei Jornalismo durante tres anos em Aracaju, tranquei a faculdade e resolvi me aventurar num intercambio em Vancouver. Sempre fui apaixonada por tudo que envolve moda e com a mesma intensidade tive medo de seguir a carreira do Fashion Jornalismo. Resolvi deixar os temores de lado e tentar. Por isso estou estudando Fashion no Vancouver Community College. Como o nome do blog fala aqui vou postar todos os meus delirios fashion. Espero que gostem!!!